Grupos de pressão 3 - Técnicas de manipulação da opinião pública.

Francisco Ferraz
Publicado em: 27/04/2017

Nos dois últimos artigos, vimos que os lobbies surgiram como resultado da incapacidade do tradicional modelo de representação geográfica na defesa dos interesses funcionais e setoriais originados pela moderna sociedade urbana e industrial. São estruturas que articulam vantagens comuns a um determinado segmento social, representando-as junto ao governo, seja para promover ações em benefício próprio, seja para combater propostas que lhes sejam prejudiciais. Tratam-se, portanto, de organizações que, diferentemente de partidos políticos, não pretendem conquistar o poder, mas influenciar seus agentes nas matérias que os afetam de alguma forma.

A divisão do trabalho e a especialização de funções gerou uma enorme variedade de setores econômicos, profissionais, bem como organizações voluntárias e corporativas, que podem funcionar como grupos de pressão junto aos órgãos públicos. O crescimento do número de lobbies decorre do fato de que os segmentos sociais têm interesses conflitantes. Assim, a força de sindicatos operários num setor da indústria leva à criação de sindicatos patronais da mesma área; a organização de um movimento contra o fumo, leva a indústria fumageira a se organizar para defender seus interesses; as empresas que oferecem planos de saúde podem estimular os médicos a formar seus grupos. E assim sucessivamente. Cada profissão, cada setor industrial, cada classe estruturada para um determinado objetivo pode ser mobilizado a fim de unir forças e influenciar os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Há três técnicas básicas de atuação dos grupos de pressão:

Conquistar um posicionamento da população favorável aos interesses de um grupo de pressão constitui uma vitória maiúscula. Se a opinião pública - que por sua natureza é geral - abraça uma causa que é setorial, ela adquire legitimidade e pode ser apresentada como de interesse amplo. Entretanto, essa não é uma tarefa fácil ou barata: depende de campanhas publicitárias e intensa atividade de relações públicas.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Deixo aqui meu manifesto de apreciação pela página. Parabéns para a equipe de designer e editoração, nota dez para vocês!

Josias Ferreira
Rio de Janeiro - RJ

Leia mais >>