Mala direta funciona? Depende da lista

Francisco Ferraz
Publicado em: 19/10/2017

Esta é uma das questões mais insistentemente discutidas nas campanhas eleitorais. Numa era de campanha por televisão, a mala direta parece ser um instrumento superado. Além disso, contra ela argumenta-se que é cara, toma muito tempo e produz taxas de retorno muito baixas (2% a 4%).

Não obstante estas restrições, há candidatos cuja principal arma de campanha é a mala direta e conseguem eleger-se, há ainda muitos casos em que a mala direta funciona e bem. Oliver North, em 1994, arrecadou 17 milhões de dólares, dos 22 milhões que gastou na sua campanha para o Senado, com malas diretas.

A questão não é se a mala direta funciona ou não, e sim qual a mala direta que funciona e quais as que não funcionam.

A mala direta pode ser uma mídia extremamente eficiente. Em primeiro lugar porque ela pode veicular matérias mais longas, com assuntos mais complexos e argumentos mais elaborados.Pode também incorporar fotografias para ilustrar projetos ou sustentar visualmente um argumento.

Este texto pertence a uma coluna com acesso restrito, para continuar lendo cadastre-se e escolha entre um dos planos de assinatura.

Assine Aqui

Já sou assinante

Informe seus dados abaixo para continuar.



Esqueci minha senha

 

COMPARTILHAR

Área do usuário:

E-mail

Senha

> Esqueci minha senha

> Quero me cadastrar

Curta nossa página no Facebook Siga-nos

Opinião do leitor

Há mais de dois anos que recebo boletins seus, todos de alta qualidade, com muita informação. Na última eleição de prefeito, usei alguns de seus ensinamentos. Nosso candidato tinha 86% de rejeição, mas conseguimos ganhar eleição. Agora pretendo ser candidato a prefeito.

José Aparecido dos Santos
Dracena - SP

Leia mais >>